sábado, 19 de março de 2016

Solenidade de São José, esposo da Virgem Maria



Cidade do Vaticano (RV) - “O Senhor reuniu em José, em um só, tudo o que os santos possuem no tocante à luz e esplendor”, disse São Gregório de Nazianzeno.
José, descendente de Davi, possibilitou a Jesus reivindicar essa descendência. Foi escolhido para esposo de Maria e guardião do Verbo Encarnado.
José é justo, no sentido bíblico, enquanto procura se adequar ao plano de Deus na vida de Maria. Não renuncia ao seu amor por ela, mas o manifesta tendo-a consigo, assumindo-a e a seu Filho. Isso demonstra o quanto ele estava a altura dessa nobre e singular missão.
É último justo do Antigo Testamento que vive em fé. Pela fé mereceu ser o guardião da “promessa” agora realizada no “mistério da salvação”.
Como João Batista é o último dos profetas, porque aponta aquele que os profetas anunciaram e é o último dos Patriarcas que recebeu o dom dos sonhos.
Advertido por um deles, para salvar Jesus, foge para o Egito, e aí se compara ao famoso José do Egito. Com esse episódio ele leva Maria e Jesus a refazerem a caminhada do Êxodo. (Reflexão do Padre Cesar Augusto dos Santos para a Solenidade de São José, esposa da Virgem Maria)
Fonte:http://br.radiovaticana.va/news/2016/03/19/solenidade_de_s%C3%A3o_jos%C3%A9,_esposo_da_virgem_maria/1205988

Nenhum comentário :

Postar um comentário