sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Audiência geral: enterrar os mortos e rezar por vivos e defuntos


Quarta-feira, 30 de novembro, audiência geral com o Papa Francisco na Sala Paulo VI. O Santo Padre concluiu o ciclo de catequeses dedicado à misericórdia analisando duas obras de misericórdia: uma espiritual, rezar a Deus por vivos e defuntos, e outra corporal, enterrar os mortos.
À primeira vista, enterrar os mortos pode parecer uma obra de misericórdia estranha – observou o Santo Padre – mas pensemos em tantas regiões atribuladas pelo flagelo da guerra, onde enterrar os mortos torna-se, tristemente, uma obra muito atual. Às vezes, exige uma grande coragem, como no caso de José de Arimatéia, que providenciou um sepulcro para Jesus, após a sua morte na Cruz – recordou o Papa.
Para os cristãos, a sepultura é um ato de piedade, mas também de fé e esperança na ressurreição dos mortos – disse Francisco – por isso, somos chamados também a rezar pelos defuntos, primeiramente, porque reconhecemos o bem que essas pessoas nos fizeram em vida e, depois, para encomendá-las à misericórdia de Deus.
Na conclusão da sua catequese o Papa Francisco sublinhou ainda que não nos podemos esquecer de rezar pelos vivos que são os nossos companheiros nas provas da vida. Trata-se de uma manifestação de fé na ‘Comunhão dos Santos’, que nos ensina que os batizados, encontrando-se unidos em Cristo e sob a ação do Espírito Santo, podem interceder uns pelo outros.
A este propósito, o Santo Padre contou um episódio ocorrido no dia anterior de um jovem empresário que participou na Missa em Santa Marta e que após a celebração disse em lágrimas que deveria fechar a sua fábrica devido à crise mas 50 famílias ficariam sem trabalho. “Eis um bom cristão” – disse o Papa, pois ele poderia declarar falência e ficar com o dinheiro, mas a sua consciência não o permitia e foi à missa para pedir a Deus uma solução, não para ele, mas para as 50 famílias. “Este é um homem que sabe rezar, pelo próximo numa situação difícil. E não busca a solução mais fácil. Fez-me tão bem ouvi-lo e espero que existam tantas pessoas assim hoje, pois muitos sofrem com a falta de trabalho” – disse Francisco.
Nas saudações o Papa dirigiu-se também aos peregrinos de língua portuguesa presentes na audiência convidando-os a irem ao encontro de Jesus neste Advento. Disse que Jesus espera por nós “em todos os necessitados, aos quais podemos levar ajuda com as obras de misericórdia”.
Destaque especial para as palavras do Papa declarando o seu pesar pelas vítimas do acidente de aviação que vitimou a equipa de futebol brasileira Chapecoense:
“Eu também gostaria de recordar hoje a dor do povo brasileiro pela tragédia da equipa de futebol e rezar pelos jogadores mortos, pelas suas famílias. Na Itália, sabemos bem o que isso significa, pois lembramos Superga, em 1949. São tragédias duras. Rezemos por eles.”
O Papa Francisco a todos deu a sua benção!
(RS)
Fonte:http://pt.radiovaticana.va/news/2016/11/30/audi%C3%AAncia_enterrar_os_mortos_e_rezar_por_vivos_e_defuntos/1275819

Nenhum comentário :

Postar um comentário