sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Francesco: Lutero queria renovar a Igreja, e não dividi-la


O Papa Francisco recebeu em audiência, na manhã desta quinta-feira (19/01) no Vaticano, uma delegação ecuménica da Finlândia, em peregrinação a Roma por ocasião da Festa de Santo Henrik e da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos. No seu discurso, Francisco enfatizou antes de tudo o sentido do ecumenismo partindo da conversão:
“O verdadeiro ecumenismo, de facto, baseia-se na conversão comum a Jesus Cristo como nosso Senhor e Redentor. Se nos aproximarmos, juntos, d’Ele, também nos aproximaremos uns dos outros. Nestes dias invocamos mais intensamente o Espírito Santo para que desperte em nós esta conversão, que torna possível a reconciliação”
Nesta caminhada, continuou o Papa, católicos e luteranos, de vários países, juntamente com várias comunidades que partilham o caminho ecuménico, já percorreram uma etapa significativa quando, no passado dia 31 de outubro, nos reunimos em Lund, na Suécia, para comemorar o início da reforma com uma oração comum. Depois de cinquenta anos de diálogo ecuménico oficial entre católicos e luteranos, fomos capazes de expor claramente as perspectivas sobre as quais podemos hoje dizer que estamos de acordo, sublinhou Francisco, tendo acrescentando:
“Neste espírito, em Lund foi recordado que a intenção de Martin Lutero, há quinhentos anos atrás, era de renovar a Igreja, e não de dividi-la. Aquele encontro deu-nos a coragem e a força de olharmos para a frente, em nosso Senhor Jesus Cristo, para o caminho ecuménico que somos chamados a percorrer juntos”.
O diálogo teológico continua a ser essencial para a reconciliação e deve ser continuado com empenho constante – prosseguiu Francisco – pois assim chegaremos a ulteriores convergências sobre os conteúdos e nos poderemos aproximar cada vez mais da unidade plena e visível.  E rezo ao Senhor, sublinhou ainda  o Papa, para que acompanhe a Comissão de diálogo luterano-católica da Finlândia, que está trabalhando com dedicação para uma interpretação sacramental comum da Igreja, da Eucaristia e do ministério eclesial.
O ano de 2017 que comemora a Reforma é, portanto, para os católicos e luteranos, uma ocasião privilegiada para viver de maneira mais autêntica a fé, redescobrir juntos o Evangelho e testemunhar Cristo com zelo renovado, disse o Papa recordando ainda o encontro de Lundo:
“Na conclusão do dia de comemoração em Lund, olhando para o futuro, tirámos coragem do nosso testemunho comum de fé perante o mundo, quando nos empenhámos a apoiar juntos os que sofrem, os que estão em necessidade, os que estão expostos a perseguições e violência . Fazendo isto, como cristãos já não estamos divididos, mas unidos no caminho rumo à plena comunhão”.
E Francisco recordou também o centenário do Conselho Ecuménico Finlandês, um importante instrumento para promover a comunhão de fé e de vida no País, que também celebra, em 2017, os cem anos como Estado independente. “Que este aniversário encoraje todos os cristãos do vosso País a professar a fé no Senhor Jesus Cristo, como fez com grande zelo Santo Henrik,  testemunhando-a hoje diante do mundo e traduzindo-a também em gestos concretos de serviço, fraternidade e partilha, disse Francisco, que concluiu dirigindo-se ao bispo luterano de Turku, Kari Mäkinen:
“E, querido irmão bispo, eu lhe quero agradecer, pelo bom gosto de trazer os netinhos: precisamos da simplicidade das crianças, elas nos ensinarão o caminho que leva a Jesus Cristo. Obrigado, muito obrigado!”
Fonte:http://pt.radiovaticana.va/news/2017/01/19/francesco_lutero_queria_renovar_a_igreja,_e_n%C3%A3o_dividi-la/1286787

Nenhum comentário :

Postar um comentário